Pela Dra. Nathalia Lima

A pandemia de COVID-19 que assola o mundo gerou uma necessidade ainda maior e mais urgente de repensar e reinventar a forma como os negócios são conduzidos, afinal, a gravidade do momento e as proporções da pandemia exigem soluções criativas e uma gestão cuidadosa dos interesses envolvidos, visto que os impactos são generalizados. 

De uma forma ou de outra, com maior ou menor agressividade, todos enfrentam consequências dessa situação excepcional, o que exige cautela na ponderação das necessidades, a fim de que melhores composições sejam alcançadas, garantindo a resolução mais vantajosa e satisfatória dos conflitos.

Muito mais que novos modelos de produção e prestação de serviços é necessário que as empresas avaliem que mensagem desejam passar, de que forma desejam ser conhecidas e, principalmente, lembradas após a crise.

Negócios são conhecidos por suas marcas e o processo de gestão dessa marca [denominado branding ou brand management] que tem por objetivo torná-la mais conhecida, desejada e positiva na mente dos seus consumidores, envolve ações relacionadas ao propósito, valores, identidade e posicionamento da marca. 

Assim, a forma de conduzir seus litígios tem um reflexo poderoso na visibilidade do negócio e na maneira que seus consumidores, fornecedores e colaboradores – e a sociedade em geral – pensam e divulgam essa marca. Dessa forma, uma experiência positiva e eficiente gera memórias agradáveis, ao passo que, uma experiência negativa e ineficiente gera memórias desagradáveis e isso define o impacto causado por um negócio na sociedade.

Em tempos de crise, o número de litígios aumenta consideravelmente, e esse cenário de incertezas gera situações e conflitos novos, aos quais é preciso se adequar, razão pela qual um auxílio jurídico estratégico e focado no resultado se faz ainda mais necessário.

A sociedade está em constante mudança e um perfil reativo de gestão de demandas não é mais suficiente, antecipar-se e buscar solucionar o litígio antes do ajuizamento de ações é mais econômico, além de favorável do ponto de vista negocial e ainda causa impacto de visibilidade positiva. 

Garantir a melhor experiência possível de ponta a ponta nas relações empresariais aos diferentes Stakeholders (interessados) é o divisor de águas entre marcas excepcionais e ordinárias e, uma conduta jurídica pró-solução imediata dos inevitáveis litígios, com certeza gera impactos positivos nesse contexto.

A pandemia abalou a estrutura global e modificou, talvez para sempre, as prioridades e paradigmas de todos, portanto, melhores estratégias na resolução dos conflitos nascidos durante a crise, influenciarão de forma definitiva a maneira de se ‘ver’ uma marca. Pensar em como o negócio deseja ser lembrado após toda essa turbulência pode representar a diferença entre sobreviver, sucumbir ao momento ou sair fortalecido dele.

Dra. Nathalia Lima atua na área de Direito Civil (Contencioso Massificado CDC). Advogada pela Universidade Cruzeiro do Sul – UNICSUL; Pós-Graduada em Direito Público com ênfase em Direito Constitucional pela Instituição Toledo de Ensino – ITE.

 

LETANG ADVOGADOS ASSOCIADOS

www.letang-advogados.com.br – nathalia.lima@letang-advogados.com.br

  • Para saber mais a respeito desse e de outros assuntos, entre em contato conosco.
Show Buttons
Hide Buttons